segunda-feira, 3 de outubro de 2016

#189


Fotografado em agosto 2016, em Monsanto, Lisboa.
Contributo da Raquel da Franca que o "caçou" numa antiga casa de guarda florestal, emparedada.

Pela pronúncia deste pinta-amor, quase diria que é algarvio. 

10 comentários:

Os olhares da Gracinha! disse...

Provavelmente...bj

Os olhares da Gracinha! disse...

Provavelmente...bj

AFRODITE disse...


Ao tentar decifrar o indecifrável pergunto aqui aos meus botões: será que este Amor durou tanto tempo quanto o registo gravado na pedra!?
Hummmmm...
Desta vez nem eu acredito!

(^^)

Rui Espírito Santo disse...

:(( ... Um Pinta-Amores estranhíssimo ! (??)

Sem amor-próprio (Idiota), uma data, um mês (??), um "amo-te" sem "sabor", um "kiss" que não diz muito, ... nã ! :(( ... Assim não vais lá ! :((
"morreu ao nascer" ! eheheh

luisa disse...

É engraçado, como cada um de nós vê ( lê) coisas diferentes. Eu leio qualquer coisa como "Amo-te mê idiota". :)

AFRODITE disse...

Luísa, isso foi precisamente o que eu também li :D

Pedro Coimbra disse...

Alentejano??

Rui Espírito Santo disse...

AH !... Mas isso assim já seria completamente diferente !
Um grande prova de amor !

Se "Amo-te mê idiota !" ... esse "Idiota" tem um sabor muito bom a "Meu Grande Amor" !!! rsrsrs
Se calhar, um/a Grande Idiota, por ainda não se ter apercebido disso ! :)))

Toninho disse...

Seria amo-te mesmo idiota.
A pessoa não devia acreditar no amor.

Ana Freire disse...

Uma declaração um pouco confusa...
Fica a intenção...
Beijinhos
Ana